Sofia Borges

Licenciada em Peritagem em Arte pela ESAD – Fundação Ricardo do Espírito Santo,
Pós-graduada em Museus e Educação pela Universidade de Évora.
Atualmente frequenta o doutoramento em História e Filosofia da Ciência/Museologia na Universidade de Évora, IHC/In2Past, tendo como campo de estudo as Campanhas Científicas Coloniais no período do Estado Novo – Estudo de caso da primeira fábrica de campismo em Portugal (c. 1944-1979).
Trabalha há 10 anos como Coordenadora e Consultora de Lojas de Museus na empresa Mapa das Ideias.
Tem particular interesse na Cultura Material como fonte histórica.

O meu objeto

Apercebo-me, neste exercício de seleção, que me rodeiam centenas de objetos que para nada servem. Nada, no sentido da sua utilidade inicial, no propósito para que foram pensados, na resposta a um uso específico que determinou a sua forma. Já não são objetos, o que me rodeiam são materialidades que, no seu atual vazio funcional, se tornaram imprescindíveis para o meu deleite estético, para o eterno retorno de memórias, para o conforto emocional. Nessa vaidade humana de que, na sua conjugação única e irrepetível, me definam como ser singular.
Hoje estes objetos são isto, amanhã logo se vê…